11 91485-1246

NO AR

Flash Night

radiomidia.com.br

Brasil

18 de abril: comemoração nacional do livro infantil

ARTE LITERÁRIA EM PAUTA

Publicada em 18/04/2024 às 18:27h - 73 visualizações

por Aline Beckmann


Compartilhe
 

Link da Notícia:

A celebração nacional do livro infantil foi definida para 18 de abril em todo o território nacional por ser a data de nascimento do primeiro escritor brasileiro que produziu obras destinadas ao público infantil, José Bento Renato Monteiro Lobato nascido em 1882, na região do Vale do Paraíba, na cidade de Taubaté, no Estado de São Paulo.

Intitulado nacionalmente como Monteiro Lobato, foi advogado, promotor, escritor, editor e tradutor brasileiro. De acordo com a biografia do escritor, desde pequeno já gostava muito de ler, inclusive na casa do avô onde havia muitos livros e revistas ilustradas, contexto fortemente presente na infância de Lobato que o levou ao hábito da leitura e à apreciação literária. Os livros preferidos de Lobato eram: “João Felpudo” e “O menino verde e o paulista em viagem”. 

Em 1920, o escritor publicou seu primeiro livro infantil “A menina do narizinho arrebitado”, que narra a história de uma menina que adora brincar com a boneca de pano “Emília” e fazer travessuras no Sítio do Picapau Amarelo, onde mora com a avó Dona Benta. A obra foi adaptada posteriormente, para o formato de novela na Rádio Globo, no Rio de Janeiro em 1945; Lobato encerrou suas publicações infantis em 1947 com a obra “Fábulas e histórias diversas”.

Os leitores já crescidos devem ter guardado na memória, alguma destas obras infantis de Lobato que fizeram parte da série do Sítio do Picapau Amarelo:  O saci (1921); Fábulas (1922); Aventuras de Hans Staden (1927); Memórias de Emília (1930); Reinações de Narizinho (1931); Viagem ao céu (1932); História do mundo para as crianças (1933); Caçadas de Pedrinho (1933); Emília no país da gramática (1934); Aritmética da Emília (1935); Geografia de Dona Benta (1935); História das invenções (1935); Memórias da Emília (1936); Dom Quixote das crianças (1936); Histórias de Tia Nastácia (1937); O poço do Visconde (1937); Serões de Dona Benta (1937); O Picapau amarelo (1939); A reforma da natureza (1939); O Minotauro (1939); A chave do tamanho (1942); Os doze trabalhos de Hércules (1944); No tempo de Nero (1947); Histórias diversas (1947).

Atualmente são inúmeras as publicações e autores literários destinados ao público infantil no Brasil e em todo o mundo, há livros específicos para bebês, com materiais próprios para “morderem” ou levarem inclusive ao banho; livros somente com ilustrações ou com frases simples e curtas, livros com todas as letras grafadas em maiúsculas para fácil identificação e reconhecimento no processo de alfabetização e desenvolvimento inicial da leitura, livros apresentando e retomando os valores humanos, livros de ficção e não ficção, livros de diferentes tamanhos e formatos, clássicos e contemporâneos, adaptações e histórias inéditas. Enfim, o universo literário infantil está tão intenso e diversificado quanto ao produzido para os adultos.

O livro ao possibilitar uma boa leitura, é um meio repleto de benefícios para o desenvolvimento global da criança, se utilizado de maneira consciente, contínua e perspicaz. É possível:

  • ampliar vocabulário e o conhecimento de mundo; 

  • desenvolver a imaginação; 

  • desenvolver a criatividade; 

  • reconhecer e pensar sobre valores humanos como respeito, empatia e solidariedade;

  •  reconhecer e entender as manifestações sociais e emocionais;

  • melhorar o raciocínio e o pensamento lógico;

  • desenvolver a linguagem oral e escrita;

  • promover reflexões;

  • provocar bem-estar.

Com tantos benefícios incríveis, o livro é digno de ter uma data especial para celebrá-lo! Deixe nos comentários da Rádio Mídia, o livro que marcou a sua infância.

 

_________________________________________

 

Fontes:

      https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-livro-infantil.htm

https://leiturinha.com.br/blog/literatura-infantil

LAJOLO, Marisa. SCHWARCZ, Lilia M. Reinações de Monteiro Lobato: uma biografia. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2019.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

5 comentários


Tereza

18/04/2024 - 23:37:20

😍Muito bom!


Aline

18/04/2024 - 21:14:33

Rosana, algumas histórias deixaram marcas, além das histórias do Sítio, fui marcada também com a coleção "O cachorrinho samba" de Maria José Dupré.


Aline

18/04/2024 - 21:08:23

Catherine, era muito bom mesmo assistir as aventuras da turma do sítio...


Catherine

18/04/2024 - 20:04:05

As histórias do Sítio do Pica Pau Amarelo marcaram minhas tarde na infância. Deixava de brincar pra assistir! Tempo bom....


Rosana Pereira do Prado

18/04/2024 - 19:50:46

Na minha infância, marcou a história contada pela querida Senhora vizinha do Sitio do Picapau Amarelo, e seus aclamados personagens a Narizinho, Emília, Dona Benta e a Tia Nastácia.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Pra você, qual seria a melhor solução pra desafogar o trânsito em Atibaia:

 Construção de novas saídas para os bairros
 Mais semáforos e lombadas nas principais vias
 Rodízio de placas para veículos em horários de picos







PARTICIPE PELO WHATSAPP

11 91485-1246

Copyright (c) 2024 - Radio Midia - Seu novo jeito de ouvir rádio!
Converse conosco pelo Whatsapp!